Diários de Uma Feminista. Tecnologia do Blogger.

Nota de agradecimento aos feministos


"O feminismo já foi melhor..." 
"As feministas deviam..." 
"Eu sou um homi feministo e acredito que o feminismo devia..." "Cale a boca, mulher, me deixe homiExplicar..." 


Muito obrigada pela sua opinião, omi. Nós, feministas, ficamos lisonjeadas com tamanha demonstração de superioridade masculina, omi. Sua opinião sobre nós é de extrema relevância para nossas vidas e define todos os objetivos, pautas, bandeiras do movimento feminista, omi.

Diante de tanta sagacidade, venho por meio deste simplório post lhe agradecer de coração feat. alma em nome das feministas, pela sua humildade em descer de seu posto iluminado, celestial, ilustre, omi, e vir aqui nos dizer como devemos agir, reagir e nos comportar diante das situações que mais nos afligem, omi. Muito obrigada por saber tão mais do que nós como devemos lutar contra algo que o beneficia, omi. Essa demonstração de sapiência só mostra o quão masculoso o senhor omi é. 

Tenha certeza que eu e todas as feministas almejamos mais que tudo na vida lhe agradecer e retribuir por tamanha manifestação de apoio, omi. Portanto, venho aqui agradecer com minha alma e mais sincera e eterna devoção por ser, omi, este ser bafejado, barroco, sapiente, pirocudo, escolhido pela Deusa, roludo do rôle, vanguardista, feministo quente, eloquente, profético, dono do feminismo, pirocão, a bala que matou Kennedy, inspiração da Beauvoir, bilau de ouro, loquaz, influente, facundo, pica das galáxias, parrudo e majestoso, omi, e nos conceder um ínfimo olhar no oceano que é este saber da masculinidade, omi.

Eu, assim como as mulheres desta rede social, aplaudimos, gritamos e giramos de pé sua atitude, omi. Seremos-lhe eternamente gratas por mais esta concepção do saber, omi. Fica aqui o nosso sincero abraço e um voto de felicidades, omi. Mais uma vez, não sabemos como agradecê-lo, omi. Não saberia traduzir em palavras como vivemos até hoje sem a sua abençoada erudição, omi. 

Muito obrigada, omi.

Lizandra Souza.

1 comentários:

  1. Viva a falácia ad hominem! Incrível como nunca derrubam o argumento, simplesmente atacam a pessoa que fala. Se uma mulher falar A e um homem falar A, temos que A continua como A. Mas talvez seja melhor dar mais importância ao sexo ou a cor de quem fala do que a quanto o argumento condiz com os fatos, os prevê e os ajuda a modificar :-)

    ResponderExcluir

Feminismo é a ideia radical de que mulheres são gente!